Utilize este identificador para referenciar este registo: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1271
Título: Desafios de Famílias Transnacionais e Imigrantes Lusófonas com Vivência Monoparental
Autores: Visandule, Edna Maricel Fonseca Pimentel
Guadalupe, Sónia (Orientadora)
Palavras-chave: Desafios familiares - Family challenges
Famílias monoparentais - Single parent families
Transnacionalidade - Transnationality
Migração - Migration
Data: 2021
Editora: ISMT
Resumo: Objetivos: O presente estudo tem como objetivo analisar as principais diferenças das famílias transnacionais com vivência monoparental e imigrantes lusófonas, comparativamente com famílias monoparentais residentes em Portugal. Metodologia: Foi utilizada uma metodologia descritiva que recorre a técnicas quantitativas bivariadas, com recolha transversal de informação. Na recolha dos dados foram aplicadas duas versões de inquérito por questionário: “Famílias Monoparentais: Desafios Relacionais e Quotidianos” e “Imigração: Desafios Relacionais e Quotidianos de Famílias em vivência Monoparental oriundas dos PALOP e Brasil”. Participantes: A amostra total é constituída por 118 participantes, dos quais 26 (22%) pertencem a famílias transnacionais e imigrantes em Portugal com vivência monoparental e 92 (78%) pertencem a famílias monoparentais da população geral. Resultados: Foram observadas associações e diferenças estatisticamente significativas entre as subamostras relativamente ao tipo situação e motivo de monoparentalidade, vias de comunicação entre progenitores/figuras parentais, rede de suporte nas tarefas de cuidar, educação e acompanhamento dos filhos, necessidade de apoio (p < 0,001) e frequência de contacto com a rede de suporte (p < 0,05). As principais dificuldades de ambas as subamostras correspondem ao exercício solitário da monoparentalidade nas famílias transnacionais e imigrantes e na gestão do tempo/sobrecarga financeira nas famílias monoparentais da população geral. Conclusão: Apesar das suas particularidades ambas as subamostras apresentam dificuldades e desafios semelhantes, enquanto famílias monoparentais ou de educador único. / Aims: This study aims to analyze the main differences between transnational single-parent families and Lusophone immigrants, compared to single-parent families living in Portugal. Methods: A descriptive methodology using bivariate quantitative analysis with cross-sectional data collection was used. Two versions of a questionnaire were applied in data collection: "Single-parent Families: Relational and Daily-live Challenges" and "Immigration: Relational and Quotidian Challenges of Single-parent Families from PALOP and Brazil". Participants: The sample has 118 participants, of which 26 (22%) belong to transnational and immigrant families in Portugal with single-parent composition, and 92 (78%) belong to single- parent families from the general population. Results: Statistically significant associations and differences were observed between the sub- samples regarding the type of situation and reason for single parenthood, communication pathways between parental figures, support network for caring, educating, and accompanying children, need for support (p < 0.001) and frequency of contact with the support network (p < 0.05). The main difficulties in both subsamples correspond to the solitary exercise of single parenthood in transnational and immigrant families, and in time management/financial burden in single-parent families in the general population. Conclusion: Despite their particularities, both sub-samples present similar difficulties and challenges as single-parent families.
URI: http://repositorio.ismt.pt/jspui/handle/123456789/1271
Aparece nas colecções:Dissertações de Mestrado Psicologia

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_ Edna_2021.pdf767.98 kBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.